LGBT Comics

Blog sobre personagens LGBT+ dos comics e derivados (seriados, filmes, etc.).

Licença

Licença Creative Commons
Este obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

sábado, 26 de maio de 2018

A 3ª temporada de "Young Justice" terá personagens LGBTQ visíveis?


Nota do blogueiro: Isto é uma tradução e adaptação feita por mim da matéria em inglês encontrada aqui, de James Akinaka. Espero que gostem e deixem comentários ao final.

Justiça Jovem (Young Justice) pode se tornar mais visivelmente diversa quando retornar com sua terceira temporada. Durante as duas primeiras temporadas, a série animada não pôde retratar personagens LGBTQ. Apesar dessa limitação, os escritores da série pretendiam que um número de personagens não fosse heterossexual. Agora, a terceira temporada terá a oportunidade de reconhecer abertamente as diferentes sexualidades de seus personagens.

Via Twitter, o co-criador da série Greg Weisman afirmou que o embargo anterior em ter personagens LGBTQ visíveis não está mais em vigor. Como resultado, Justiça Jovem poderá agora aumentar a diversidade discernível de seus personagens. Não está claro se a Warner Bros., a Cartoon Network ou outra entidade por trás da produção da série foi responsável por este embargo, em primeiro lugar. No entanto, esta é outra razão para esperar pelo retorno triunfante da série.

Justiça Jovem já tem personagens LGBTQ

Marie Logan
Os fãs de Justiça Jovem podem não saber que a série já tem personagens LGBTQ. O problema é que, até agora, a série não podia reconhecer essa diversidade. Um bom exemplo é Marie Logan, a mãe de Garfield (Mutano [Beast Boy]). Mesmo que Marie tenha recebido a confirmação como uma personagem queer, sua história transpareceu de maneira indireta.

Na edição final da série de quadrinhos de Young Justice, a Abelha Rainha (Queen Bee) usa seus poderes de persuasão em Marie e a compele a cometer suicídio. De acordo com Greg Weisman, os poderes da Abelha Rainha têm uma base química e afetam apenas indivíduos sexualmente atraídos por mulheres. Assim, o fato de os poderes da Abelha Rainha terem funcionado em Marie indica que Marie é queer. Claro, o problema é que isso não foi identificável na história. Apenas os fãs que acompanham os comentários de Weisman ficaram cientes de que Marie é gay.

Abelha Rainha e Marie
Para ser claro, não estou criticando Weisman. Como homem gay, estou muito feliz que Weisman e o co-criador Brandon Vietti tenham criado personagens LGBTQ para Justiça Jovem. Em vez disso, é frustrante que a Warner Bros. tenha considerado prudente restringir a capacidade da série de contar histórias inclusivas. Fico feliz que Weisman, Vietti e sua equipe possam fazer isso agora. Isso significa que Justiça Jovem pode contribuir para a conversa cultural ainda mais do que antes.

Representação importa

Justiça Jovem tem muitas possibilidades para aumentar a visibilidade de seus personagens LGBTQ. Para os personagens atuais que ainda não tiveram reconhecidas suas orientações na tela, existem maneiras pelas quais a série pode divulgá-las, além de normalizá-las (e não exotizá-las). A série de TV Supergirl fez um excelente trabalho com a história de Alex Danvers, fazendo parte de seu crescimento pessoal. Talvez Justiça Jovem possa usar a progressão de Alex como modelo para um personagem novo ou existente na terceira temporada.

Aqualad
Além de Justiça Jovem, a DC Comics está avançando no aumento de sua representação de minorias. Há pouco tempo, a editora reinterpretou Jackson Hyde, o Aqualad, como um adolescente gay, e ele se juntou à série de quadrinhos Jovens Titãs (Teen Titans) em março de 2017. Além disso, Batwoman é uma personagem de ponta da marca DC que é lésbica. E ela já está na sua terceira série mensal solo.

A questão aqui é que representação importa. As estórias precisam ter personagens inclusivos para que o público possa se conectar com eles. Estou confiante de que Justiça Jovem priorizará a representação quando retornar com a terceira temporada.

_________________________________________

E então, pessoal, o que acharam a respeito do que foi mostrado aqui?

Apenas uma crítica minha à matéria: o autor indica que há personagens (no plural) LGBTQ, mas a única apresentada foi Marie Logan, já que a Abelha Rainha, apesar dos seus poderes afetarem qualquer pessoa que se sinta sexualmente atraída por mulheres, não foi mostrada como uma personagem queer (ela atrai quem gosta de mulher, mas isso não quer dizer que ela se sinta sexualmente atraída pelo gênero feminino).

Entre personagens queer que nos quadrinhos fazem ou fizeram parte das estórias de Young Justice e sua versão correlata Teen Titans, temos o Aqualad, Jericó, Bunker e Danny a Rua (além da série animada também contar com a presença da Mulher Maravilha), então qualquer um deles seria uma bela adição à diversidade LGBTQ na obra. Deem suas sugestões também!

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Super Gay Friends!

Super Gay Friends!
Anole, Shatterstar e Rictor, Karma, Mystique, Northstar, Daken, Karolina, Xavin, Wiccan e Hulking, by Arzeno